Desfralde: quando começar?

Por Raquel Luzardo 
Fonaudióloga 

O Desfralde é um processo caracterizado por um conjunto de ações sequenciadas e peculiares que farão a criança deixar de usar fraldas, controlar os esfíncteres, usar calcinha ou cueca e utilizar o banheiro e/ou penico adequadamente. Mas, acima de tudo, a criança deve estar disponível para tal objetivo, implicando em crescimento e novas formas de relacionamentos.

Atualmente os pais, mães, responsáveis, cuidadores, etc. estão preocupados e ansiosos para que o processo aconteça precoce e rapidamente. Cada criança tem um ritmo de desenvolvimento, que deve ser respeitado. A idade varia de 2 a 4 anos.

Uma dica para perceber uma possível maturidade fisiológica para essa etapa está relacionada ao controle muscular da criança. A partir do momento em que ela já anda com destreza, controla a velocidade no andar/correr, controla sua força ao jogar objetos, por exemplo, podemos pensar que já está conseguindo controlar parte de sua musculatura, e assim, os esfíncteres também poderão ser controlados.

Outra dica está no interesse da criança pelo uso do banheiro, incômodo em ficar de fraldas e avisar que fez/ está fazendo xixi e cocô. Perceber tais sinais é fundamental.

É preciso ressaltar que, embora haja maturidade e interesse da criança, se os pais e cuidadores não tiverem paciência, persistência e se não estiverem disponíveis para auxiliar as crianças nesse processo, sozinha ela não conseguirá. Todo apoio é imprescindível para o sucesso e para que a criança sinta-se segura.

Não há como garantir que o processo acontecerá com tempo determinado. O mesmo pode demorar meses (principalmente se iniciado precocemente). Além disso, escapes são frequentes e comuns, o que não significa que a criança retrocedeu ou que o processo está fracassado. Uma vez feita opção pela retirada das fraldas, evite colocá-la novamente em situações como festas, andar de carro, ir ao shopping, etc. pois confunde a criança. Seja firme e mantenha sua decisão, levando trocas extras e protegendo os assentos.

Esse é um marco importante para a criança, que se aproxima, por identificação, dos adultos. Vale mostrar e permitir que os pequenos acompanhem os hábitos dos maiores no banheiro. Explicar e significar esse momento com um ritual de passagem também é importante: uma festinha de despedidas das fraldas com um bolinho é uma ideia superbacana!

Fonte:
Amanda Greco – psicóloga